21 de jun de 2014

A vida está escorrendo pelas mãos


No tempo em que vivemos tudo é tão fascinante e cheio de distrações, à tecnologia a cada que passa se desenvolve ainda mais, posso dizer que na mesma velocidade que nos afastamos daquilo que realmente importa, ou deveria importar.

Quando foi a última vez que você se desconectou do mundo? Deixou de lado todas as redes que poderia se conectar e foi viver a sua realidade? E não vale contar com aqueles momentos em que ficamos sem sinal, hein! Eu falo daquelas situações que deixamos de lado a hábito de checar se temos um nossa mensagem, ou verificar curtidas nas redes sociais até mesmo deixar de ficar apenas olhando a timeline. Consegue se lembrar?

 Não é difícil perceber como nos tornamos dependentes dessas ferramentas, basta olhar as pessoas ao nosso redor. Nos ônibus, shoppings, restaurantes, até mesmo numa conversa. Esquecemos tudo! Menos do bendito smartphone. Sim! Aquele que falamos com uma pessoa especial, registramos momentos importantes, mas que nos rouba diariamente de viver o agora.

Eu tento me permitir a apreciar os presentes diários da vida. Deveríamos dar mais valor a um almoço em família, por exemplo. Pode ser o único momento do dia que vocês podem estar juntos. Aproveitar um encontro com os amigos sem ter a preocupação de tirar uma foto incrível para postar, pra quem você precisa provar felicidade? Seja feliz apenas! O mesmo vale para os casais, há momentos que é bacana compartilhar por aí nas redes, mas há outros que devem ser mantidos dentro do coração, na memória. Bom senso é importante nessas horas.

Acho que nós, digo nós porque eu também preciso me desconectar um pouco desse turbilhão de informações que é a internet, precisamos entender que mais que mostrar um momento feliz e divertido ou relevante da nossa vida, é mais legal ainda viver esse momento e fugir dos clicks. Não sou contra os compartilhamento de imagens, longe de mim, porque eu adoro! Rs só acho que devemos ponderar as coisas, viver sem a preocupação de estar sempre impecável, mas deixar as coisas acontecerem naturalmente e apreciar a vida com mais simplicidade. Já dizia o escritor Antoine de saint-exepéry: “(...) O essencial é invisível ao olhos.”

0 comentários:

Quem sou eu

Minha foto
Ludovicense, apaixonada por moda, beleza e chocolate. Nesse espaço desejo compartilhar e aprender com vocês muitas feminices e papear sobre a vida e seus altos e baixos. Enjoy!

BR no Facebook

Translate

Mais lidos

Visualizações

Search

Fa�a Parte!

Online

Tecnologia do Blogger.